SOBRE

BIO

Para comemorar os 40 anos de carreira, a cantora Beth Bruno está lançando o seu mais novo trabalho: “Between Worlds”, ou “Entre Mundos”. O CD, que já está à venda on-line, reúne 11 músicas, entre gravações antigas e inéditas, especialmente produzidas para este álbum. “Between Worlds” traz canções em português, inglês, espanhol e sueco. O título do disco marca a atual fase da cantora, que mora em Nova York e vem ao Brasil com frequência. Uma referência ao sentimento de cada chegada e cada partida.

 

Nascida em Niterói, Beth iniciou sua carreira em festivais de Música Popular Brasileira no Estado do Rio de Janeiro, onde ganhou prêmios de melhor intérprete. Em quatro décadas, cantou com grandes nomes da música brasileira, como Milton Nascimento, Gilberto Gil, Djavan, Ivan Lins, Roberto Carlos, Ed Motta e Roberto Menescal. Participou de gravações e shows ao lado de talentosos instrumentistas, como Nico Assumpção, Márcio Montarroyos, Artur Maia, Marco Pereira, Paulo Moura e Leo Gandelman. Fez parte, também, do musical “Pobre Menina Rica”, com Carlos Lyra. Gravou faixas de discos, como “Elas Cantam Caetano Veloso”, além de trilhas sonoras para cinema e televisão. Trabalhou como vocalista com os astros internacionais Al Jarreau e Marcus Miller.                                                       Beth se apresentou e ministrou Master Classes de voz na renomada Berklee School of Music. 

 

“Between Worlds” é um álbum primoroso que vai muito além do apuro técnico de uma cantora em sua plenitude artística. É um trabalho de alma para alma, de coração para coração, como afirma Beth Bruno: “Uma coisa é certa, fiz este disco com o meu coração e minha alma! E me orgulho muito deste trabalho. É um trabalho da minha maturidade como artista e como pessoa.” O domínio da voz, a sensibilidade dos arranjos e o refinamento do repertório fazem de “Between Worlds” um convite para uma viagem emocional entre mundos da música. A síntese do CD parece estar em um dos versos da faixa 2, a clássica “A Song For You” (Uma canção para você), de Leon Russell: “Listen to the melody ‘cause my love is in there hiding” (escute a melodia porque o meu amor está ali escondido). By Geraldo Cantarino (Jornalista)

Bio in English

Critics and fans celebrate Beth Bruno as one of the great voices of Brazil. Marked by a sensual sweetness, her voice and personality enamor her to fellow musicians and captivate her audiences.

Her exceptional sensitivity and respect for the music, with acute attention to tone and pitch, infuse her performances, live and recorded .

Beth is a native of Brazil. She is an award winning performer playing in the best houses across the country and festivals in the U.S. and Venezuela. She not only lends new interpretations to the traditional Bossa sounds and but easily slides into jazz, pop, and soul.

She is in high demand as a concert performer and recording artist. She has worked with some of the world’s top artists.

Concerts with:

            Al Jarreau

            Marcus Miller

            Milton Nascimento

            Gilberto Gil

            Djavan

            Ivan Lins

            Roberto Carlos

           

Recording projects:

Beth interprets Dom de Iludir on the CD Elas Cantam Caetano Veloso.

She is featured  singing the Sharp Award nominated song Zen Vergonha on the CD Simples e Absurdo by Ginga and Aldir Blanc.

Beth’s expressive voice have taken her to a lead in a musical comedy by Carlos Lyra and Vinicius de Moraes " Pobre Menina Rica". Recording jingles for radio and television, her talents are featured on sound tracks for award wining Brazilian films as well as on the theme of a top rated national soap opera.   Beth shared her experience at Berklee School of Music where she gave Vocal Master Classes.        

Currently Beth Bruno is promoting her new CD release "Between Worlds" which is in all digital platforms.  It is a delightful mix of styles depicting these two worlds where she  lives her personal and musical life, Brazil and New York, staying true to the underlying Brazilian spirit but also passing through jazz and R&B. The ebullient spirit and passion shines through  song after song.  

 

 

Críticas e Comentários

Sobre o CD "Between Worlds"                                                                  " Para fechar por cima, o único título que, nesta semana, conferi por streaming tem um pouco a ver com o assunto que abriu a coluna. Nascida em Niterói, radicada em Nova York, a cantora Beth Bruno comemora 40 anos de carreira com o álbum “Between worlds”. Fiel a seu título, "Entre mundos", o repertório vai do português ao inglês (e ainda espanhol), de “Gente humilde” (Garoto e Vinicius) a “Your song” (Leon Russell), de “Acabou chorare” (Moraes e Galvão) a “Nature boy” (Eden Ahbez), de "Al otro lado del rio" (Jorge Drexler) a "O cantador" (Dori Caymmi e Nelson Motta). Pode ser pra lá de eclético, mas o tratamento musical é nitidamente brasileiro, bossa-novista, com o padrão de sofisticação que ainda encanta músicos e ouvintes de todas as partes do mundo."

Antonio Carlos Miguel (g1.globo.com)

 

“Beth é uma das melhores revelações dos últimos tempos, intérprete consciente de jazz e música brasileira moderna.”
José Domingos Raffaelli, O Globo

 

“A Beth canta bonito, canta forte, canta pra fora e toca lá dentro da gente.”

Heitor T.P. (ex-guitarrista do grupo Simply Red)

 

“Ela é uma das melhores cantoras que eu tive o privilégio de ouvir. Não importa que eu não fale uma só palavra de português, na voz dela eu sinto seu calor, honestidade e paixão.”

Bibi Green (coordenadora de produção de Marcus Miller)

 

“Entre as muitas qualidades que ela possui o que me impressiona, especialmente, é a beleza tímbrica de sua voz. Ela é uma das raras cantoras brasileiras que, mesmo dona de uma maravilhosa técnica vocal, nos faz sentir como se o "cantar" fosse realmente a coisa mais natural do mundo. Afinação impecável, ela divide a palavra com a propriedade das grandes cantoras internacionais.”

Marco Pereira (violonista)

 

“Sua voz soa como um instrumento superafinado, com interpretações sempre cheias de emoção, novas ideias e improvisações altamente musicais. Sou fã da Beth Bruno (eu e os músicos do Rio!).”

Leo Gandelman (saxofonista)

 

“Todo músico sabe que seu primeiro instrumento é a própria voz, mas para utilizá-la como tal, é necessário grande dose de talento e dedicação. Beth Bruno faz isso com uma naturalidade impressionante, comparável aos grandes instrumentistas. isso, sem dúvida, a torna uma das melhores cantoras com quem tive o prazer de trabalhar.”

Nico Assumpção (baixista)

 

“Seu valor está, principalmente, em não ser um produto fabricado pela mídia. É dona de uma voz afinadíssima e, o que é muito raro hoje em dia, tem um suingue incomparável. É uma supercantora por excelência.”

Arlindo Coutinho (Crítico de música)